Homem mata amigo imaginário e entrega-se à GNR

É bom saber que em Vizela existem pessoas com consciência e com capacidade para assumir responsabilidade pelos seus actos. Foi na freguesia de Infias, em Vizela, que Guilherme Pombares, um lenhador de 43 anos de idade, decidiu entregar-se à Guarda Nacional Republicana depois de alegadamente “ter matado o seu amigo imaginário recorrendo a três facadas no abdómen”.

O homem apresentou-se visivelmente embriagado perante as autoridades e explicou que teve um despique com o seu amigo imaginário Hilário e que as coisas escalaram ao ponto de ele ter acabado por matar o amigo à facada. Guilherme disse à GNR que estava casualmente a jogar dominó com o seu amigo quando uma conversa sobre política acabou por levar as coisas para o pior desfecho possível. Guilherme disse: “Eu não suporto esquerdalhas e o Hilário sabia disso mas o que não consigo suportar foi aquilo que fiz depois”.

Guilherme mostrou-se visivelmente arrependido pelo que fez e decidiu entregar-se para que justiça fosse feita e bem, a GNR não conseguiu fazer mais do que dar umas boas gargalhadas e afirmar que “o caso ficou registado”.

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.