Mulher apanhada a furtar pénis no cemitério de Vizela

Já tinham saudades de mais uma bizarrice directamente vinda de Vizela? Pois bem, não desesperem. Desta vez, vamos falar do caso muito caricato de Florbela Góis, caso esse que lhe trouxe como consequência prisão preventiva.

Em Infias, Vizela, é bem sabido que Florbela é uma ninfomaníaca. O seu marido morreu quando ela tinha apenas 24 anos de idade, depois de ter sido atropelado por um carro estacionado, e desde então a vida dela mudou. Desde saídas à noite para encontrar novas conquistas passando por encontros frequentes noutros pontos de Vizela, Florbela sempre foi dado a sexo. Muito sexo. Sexo com homens, sexo com mulheres, sexo com tudo e bem, nunca houve um critério.

Acontece que hoje em dia, Florbela já não tem a pujança de outros tempos e depois de passar algum tempo sem sexo, há uns meses que se começou a servir com a mais variada gama de dildos e anal beads para se estimular. O problema é que ela sentia que faltava alguma coisa nesses instrumentos: de acordo com ela, “a sensação de algo real”. E assim, decidiu ir ao cemitério de Vizela e conseguiu, muito a custo, furtar o pénis de um defunto para que o pudesse utilizar.

As autoridades foram muito rápidas a ser notificadas e quando o coveiro de serviço a apanhou em primeira instância, constatou que ela tinha “aquilo que parecia um badalo, de cor roxa, na mão”.

Ela está em prisão preventiva e vai ter de responder judicialmente.