Tráfico de papel higiénico dispara em Vizela

As corridas aos supermercados têm sido absurdas desde que o surto de coronavírus disparou na Europa, mais especificamente aqui por Portugal. Desde conservas até a frascos de álcool e gel desinfectante, o pânico parece ter tomado posse de uma série de pessoas que têm comprado desenfreadamente, com medo que o mundo termine. A verdade é que com o papel higiénico a história tem sido igual, sendo que nos dias que correm, ver papel higiénico à venda nos supermercados é quase uma miragem.

E em Vizela, as pessoas encontram-se fechadas em casa, tal como em praticamente todo o país, mas existe quem esteja a capitalizar com o COVID-19, sendo que muitas pessoas têm estado nas ruas, e até batido porta a porta, com o intuito de… traficar papel higiénico.

Isso mesmo, o tráfico de papel higiénico tem disparado a pique na cidade e existe quem venda pequenos sacos de papel, alegadamente a servir para 1/2 limpezas, a cerca de 5 euros o saco. O nível do tráfico tem chegado ao ponto de termos pessoas especializadas a irem a casa de toda a gente tentar vender o produto e tal como com o tráfico de droga, quanto maiores as porções, maior o preço.

As autoridades encontram-se em cima do assunto mas como devem calcular, esta não é a principal prioridade deles de momento.

Abjecto.

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.